Buscar
  • expandjr

O Comércio exterior da vacina

Por Isabelly Damasceno.


O Comex da vacina


Dada toda a proporção tomada pela atual pandemia do Coronavírus, ocorreu uma mobilização global em prol dos estudos para a formulação de uma vacina eficaz contra o vírus. No entanto, levando em consideração o fato de serem relativamente poucos os países que possuem suporte para estudos científicos de tal dimensão, insere-se a necessidade de cooperação global, inclusive a nível de exportação e importação.

É evidente que há interesses e ganhos econômicos àqueles que lideram a corrida em busca da vacina desejada, entretanto não há como descartar o caráter fundamental que a chegada da vacina possui a nível de amenizar a atual crise sanitária e social na qual estamos inseridos.


Sobre as normas


A despeito disso, as dinâmicas do Comex nesse contexto deixam claro que a burocracia que gira em torno das questões da vacina não se encerra na sua produção. Antes mesmo de definir a ideal, os países, junto às normas e resoluções da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA), já haviam se preocupando com as questões no que concernem ao transporte e planejamento da carga aérea, seja visando a exportação ou importação.

Para um transporte seguro, há uma série de restrições e orientações a serem seguidas, haja vista a necessidade de seguir à risca os limites de temperatura e as normas de armazenamento, a fim de garantir que aquele produto chegue com qualidade e segurança no território desejado.

Nesse sentido, é importante destacar que as regras definidas a nível mundial são oriundas de requisitos regulamentares internacionais, mas a nível interno cada país deve se responsabilizar pela distribuição e condições sanitárias da vacina. No caso do Brasil, a Anvisa está inserida como o órgão que se encarrega dessas questões, avaliando se o produto se encontra em condições de ser distribuído para a população.


O caráter emergencial das vacinas e sua implicação no Comex


Tendo em vista o caráter emergencial das vacinas contra a Covid-19, estas passaram a ser incluídas na lista de produtos com importação facilitada, além de ser estipulada pela Receita Federal como commodities que fazem parte da classificação de mercadorias que poderão ser entregues antecipadamente, caso as autoridades e os órgãos da área da saúde julguem necessário.

Atualmente, o Brasil vem se dividindo entre a Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a fabricante chinesa de medicamentos Sinovac Biotech, e a AstraZeneca, cujo primeiro pedido de registro definitivo no Brasil ocorreu hoje (03/02) e, se aprovada, a vacina britânica será aplicada em larga escala pelo país. Atualmente, essa vacina tem sido utilizada ainda nos termos emergenciais, sendo importada da Índia.

O que o atual cenário demonstra é a necessidade do Estado Brasileiro manter boas relações com os demais países, a fim de facilitar a cooperação que, dentre muitos conflitos, vem sendo construída a fim de superarmos as dificuldades impostas pela má gestão pública a respeito da pandemia.

31 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Cópia de Cópia de Cópia de Sem nome (1).

AINDA COM DÚVIDAS?


Nós temos a solução! Fale com um de nossos especialistas. 

Logo Nova.png

ENDEREÇO

Av. Pasteur, 250 - Urca

Rio de Janeiro - RJ
Universidade Federal do

Rio de Janeiro - UFRJ

CNPJ: 28.318.312/0001-67

Feito com     por Graziele Vieira

          CONTATO

            comercial@expandjr.com.br                +55 (21) 98214-0394
              /expandjr

              /expandjr

              @expandjr

linkedin.png
Facebook.png
instagram.png
ODS Expand.png